Red House – Campus II



Descrição

A Red House procurou o Studio dLux para criar todo o conceito de mobiliário e arquitetura de interiores para o projeto da escola infantil.

Construído no terreno da Casa Pia, que iniciou a ocupação do bairro da Santa Cecília, a escola aderiu aos dois edifícios do início do século XX, tombados pelo patrimônio histórico, utilizando-os para salas de aula e um auditório. Ao fundo do terreno, um novo edifício foi criado para atender a demanda de novas salas de aula e administrativa.

A Red House promove uma metodologia de ensino que busca a conexão e sincronicidade entre as matérias e aulas aplicadas, a fim de traçar uma relação entre todo o ensino, através de atividades variadas do dia-a-dia. Por conta dessa dinâmica de ensino a arquitetura e disposição dos ambientes precisa ajudar nestas conexões.

Os ambientes dentro da escola foram pensados de acordo com cada faixa etária a fim de favorecer a neuroelasticidade infantil. Nesse sentido, todos os ambientes dentro da escola procuram contar histórias com seus elementos distintos. É importante também ressaltar que a transição do antigo para o novo acontece de forma simples trazendo elementos de cada um dos edifícios para o outro.

Desenhado por nós para ressaltar os elementos antigos do edifício tombado e aliar a tecnologia e modernidade do ensino da escola, cada ambiente procura inspirar e criar relações para os alunos e profissionais que se utilizam delas.

Na biblioteca, as estantes largas foram necessárias para armazenar a grande variedade de livros e revistas de temas variados que estão no local. Foi criada também uma recepção e um espaço de leitura, além de um banco com formato de árvore, para instigar o lado lúdico das crianças que frequentam o local. Uma Wikihouse também faz parte do ambiente, e é utilizado como espaço de lazer e leitura para as crianças, além de ser utilizada durante algumas atividades curriculares.

O espaço maker da escola foi todo projetado para se adaptar aos maquinários e fiação local. Foram utilizadas mangueiras espiraladas para trazer a elétrica, preservando o piso do prédio tombado. Mesas altas da Opendesk foram projetadas para o local, junto a banquetas desenhadas pelo Studio dLux e mobiliários da Mono Design. No local, as crianças terão contato com impressoras 3D, impressora de corte a laser, além de atividades relacionadas ao desenvolvimento e programação robótica.

Nas salas de artes e música, mobiliários coloridos dão vida ao local, além de acomodar todos os acessórios de trabalho, desde pincéis à instrumentos de música, de forma prática. A divisão entre as duas salas é feita através de uma porta de correr, que pode integrar ou isolar as salas, de acordo com a necessidade dos professores. Na sala de música também foi criado um pequeno palco no meio do grande armário, com o intuito das crianças ensaiarem e desenvolverem a interação entre si, além de estimular a comunicação, autoestima e confiança das crianças.

Outro grande desafio foi criar um ambiente lúdico, com um toque de modernidade para os pais e funcionários, sem destoar dos outros ambientes. Para isso, a recepção conta com um imponente balcão paramétrico branco, que dá as boas vindas a todos os visitantes da escola. Dentro da sala da diretoria, a parede de madeira com desenhos geométricos moderniza o ambiente, de forma discreta. Além disso, uma grande luminária de madeira ilumina a mesa de reunião.

A parametrização não ficou presente apenas no balcão. Bancos externos no corredor da biblioteca e na área externa da escola também foram desenhados de forma paramétrica, utilizando madeira Teca, para maior durabilidade.

Todo o projeto de arquitetura de interiores e mobiliários foi desenvolvida pelo Studio dLux e o mobiliário da escola foi todo feito com makers locais, sempre através da fabricação digital.

Detalhes

  • Ficha Técnica: Educacional | 2052m2
  • Projeto | Execução: 2018 | 2018
  • Fotos: Leonardo Giantomasi

VER MAIS
Let`s work together